Ai a retenção de líquidos…

O nosso corpo é constituído por cerca de 70% de água. Sendo que a água tem papeis de extrema importância no nosso corpo, como a constituição do sangue, transporte de nutrientes, digestão, excreção de toxinas pela urina.

A água presente no nosso corpo pode ser intra ou extra celular, ou seja pode estar dentro ou fora das nossas células.

O que é a retenção de líquidos?

É muito importante verificarem sempre o teor de sal de todos os alimentos, e lembre-se que todas as palavras com "sódio" estão incluídas nesta lista!

A retenção de líquidos dá-se quando esta água extra celular se acumula de uma forma anormal. Ou seja a retenção de líquidos trata-se de um acúmulo anormal de água no nosso corpo o qual conduz ao inchaço.

Este problema é mais comum nas mulheres e aparece principalmente na face, zona abdominal, coxas e ancas.

O facto de fazermos retenção de líquidos no rosto é a razão para quando emagrecemos notarmos tanta diferença no rosto.

Deve-se estar a questionar, mas o que causa esta retenção de líquidos?

Às vezes a retenção de líquidos pode mesmo estar associada a problemas de saúde como os problemas renais, cardíacos e de tiroide. Neste caso deve ser consultado um médico e devem ser tido cuidados muito específicos.

As alterações hormonais também podem contribuir para o aumento da retenção de líquidos, por exemplo é muito comum na fase de período pré-menstrual existir aumento da retenção. Importa ainda referir que existem medicações que também contribuem para o aumento de peso como por exemplo os contracetivos.

Será que é possível através da alimentação combater a retenção de líquidos?

Na verdade, sim!

Contudo, lembro que se tem problemas de saúde não deve seguir estes cuidados mas sim procurar ajuda individualizada uma vez que as recomendações são diferentes!

As recomendações que se seguem são assim gerais e não consideram problemas de saúde!

Quando falamos em alimentação e retenção de líquidos temos de considerar 3 nutrientes fundamentais: água, sódio e potássio. O seu consumo deve ser equilibrado!

É muito comum quem tem retenção de líquidos reduzir o consumo de água para não inchar mais. Na verdade nós precisamos é de aumentar o consumo de água, uma vez que quando bebemos pouca água o nosso corpo precisa de a reter ao máximo para todas as funções do nosso organismo. Uma forma de perceber se está a beber a água adequada a si é reparando na cor da urina, sendo que estamos a beber a água suficiente quando a nossa urina é transparente.

Além de termos o cuidado de controlar a quantidade água consumida pela cor da urina de forma a não cairmos em exagero devemos ter o cuidado de equilibrar o consumo da água ao longo do dia. Por exemplo, se vamos beber 1,5L de água devemos beber 750ml de água em metade do dia e os outros 750ml na outra metade do dia.

Agora vamos falar de sódio (sal)

Sabia que este é um dos grandes vilões para a retenção?

Quanto mais sal nós consumimos mais o nosso corpo tem necessidade de também acumular água. É importante considerar que o sódio não está apenas no sal, embora esse seja o mais óbvio! Outras fontes são por exemplo os produtos de charcutaria, incluindo os derivados de aves. Quem tem retenção de líquidos deve evitar consumir qualquer um dos tipos de fiambre ou produtos de charcutaria. Os temperos e molhos prontos são também uma fonte de sal que deve ser evitada, o ideal é utilizar ervas aromáticas e fazer todos os molhos em casa com teor de sal controlado! E, não podíamos deixar de falar nas refeições pré-feitas e industrializados. É muito importante verificarem sempre o teor de sal de todos os alimentos, e lembre-se que todas as palavras com “sódio” estão incluídas nesta lista!

Quando falamos em potássio já não falamos em diminuir mas sim em aumentar os alimentos que o contenham na sua composição. E, a verdade é que alimentando-se de forma cuidada consegue facilmente comer alimentos ricos neste nutriente. Vamos a alguns exemplos?

Hortícolas: agrião, aipo, alface, abóbora, brócolos, couve lombarda, espinafres, couve-portuguesa, couve-de-bruxelas, pepino, beterraba, alcachofra, repolho, alho francês, cogumelos…

Frutas: abacate, banana (do tamanho da palma da mão!), limão, melão, abacaxi, laranja, kiwi, damasco seco, coco seco…

Tubérculos: batata, batata doce…

Cereais: aveia, farinha de alfarroba, farelo de trigo e de um modo geral os cereais integrais.

Frutos oleaginosos: avelãs, amêndoas, amendoins, nozes, caju…

Peixe gordo: dourada, bacalhau, sardinha…

Bem se Queira, sempre!

Drª Patrícia Costa