Síndrome do Intestino Irritável – Alimentos a evitar

Antes de falarmos sobre os alimentos que deve evitar se tem síndrome do intestino irritável precisamos de perceber o que é esta síndrome!

A síndrome do intestino irritável não é considerada uma doença, mas sim uma desordem funcional do intestino. Ou seja, aparentemente não há nada de errado com o intestino, e, por isso, nos exames está sempre tudo bem, no entanto há um problema funcional.

No fundo o intestino com SII é um intestino que reage a tudo a que qualquer outro intestino reage, mas com muito mais intensidade pois trata-se de um intestino com maior sensibilidade e uma maior perceção da dor.

Esta desordem afeta de 7 a 15% da população mundial, sendo a principal razão pela qual se procura uma consulta de gastroenterologia. A causa ainda não é conhecida, no entanto sabe-se que é mais comum em mulheres e é diagnosticada antes dos 50 aos.

Esta é uma desordem que traz quer sintomas físicos quer psicológicos e, é importante, que não desvalorizemos isso. A nível psicológico pode surgir ansiedade, medo, falta de autoestima, falta de confiança, uma sensação de nunca estar à altura, de não se ser bom o suficiente.

Isto tudo porque os sintomas físicos são incertos e incontroláveis.

É como se sentisse que não controla a sua vida e que precisa de passar os dias em modo sobrevivência a esperar que tudo corra bem. Quando controla os seus sintomas, quando começa a perceber que pode ser uma pessoa mais leve vê, também, muita diferença nestes sintomas psicológicos.

 E então tendo isto em conta que alimentos deve evitar para não sentir sintomas?

A nossa alimentação influencia a nossa saúde a todos os níveis pois as nossas células são constituídas por nutrientes. Assim, a forma como nós nos alimentamos e o quanto é ou não adequado à nossa situação clínica traduz-se em saúde ou doença, em sintomas ou bem-estar.

Os alimentos mais associados aos sintomas da SII (síndrome do intestino irritável) são os ricos em FODMAP. FODMAP é um acrónimo, ou seja, cada letra da palavra tem um significado. O termo é em inglês, mas traduzido para português seria F de fermentáveis, o de oligossacarídeos, d de dissacarídeos, m de monossacarídeos, o a é apenas e o p de polióis.

São hidratos de carbono de cadeia curta que têm um efeito quer a nível de intestino delgado quer a nível de intestino grosso.  Sendo que estes efeitos acontecem em qualquer intestino humano, no entanto quem tem SII tem um intestino com uma sensibilidade aumentada e os sintomas são sentidos com mais intensidade e dor.

No intestino delgado estes hidratos de carbono são muito mal ou nada absorvidos o que faz com que seja atraída água para essa porção do intestino. Já no intestino grosso temos a fermentação pelas bactérias com o aumento da produção de gases. Tudo isto culmina em aumento do volume intestinal que leva a uma compressão da parede intestino e a uma estimulação nervosa. Esta estimulação nervosa conduz à dor tão característica deste problema. Além disso o aumento do volume intestinal leva à distensão ou inchaço abdominal ficando com a típica barriga de grávida, aquela barriga muito redondinha.

Assim dá para perceber como é importante para a melhoria dos seus sintomas evitar alimentos ricos nestes componentes.

Veja alguns exemplos:

Frutas

Toranja, dióspiro, tâmaras,

figo, ameixa, maçã,

pera, abacate, melancia,

abacate, manga.

Vegetais

Alho, cebola, alcachofra,

cogumelos, couve-flor,

aipo, batata-doce.

Pão e Cereais

Trigo, centeio, cevada, chicória.

Oleaginosas

Caju, pistácio

Espero que este artigo tenha sido útil para si!
Outros

Leguminosas, bebida de soja, mel.

Bem se Queira, sempre!

Drª Patrícia Costa

Gostou deste artigo? 

Deixe a sua opinião!